segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Servidores do Ministério Público fazem ato para pedir revisão do PCCS

Eles ocuparam o gabinete da procuradora-geral de Justiça do Estado, Fátima Travassos.
Maurício Araya/Imirante

Servidores do Ministério Público fazem ato para pedir revisão do PCCS

SÃO LUÍS – Servidores do Ministério Público (MP) do Maranhão iniciaram, na manhã desta segunda-feira (21), uma ocupação do gabinete da procuradora-geral de Justiça do Estado, Fátima Travassos. Os funcionários reivindicam revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). O objetivo do ato é sensibilizar a procuradora-geral a dar uma resposta às demandas dos servidores.
De acordo com a categoria, há mais de um ano, o Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado do Maranhão (Sindsemp) pressiona a administração superior da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) do Maranhão para que seja aprovado o novo PCCS. Quarenta servidores, de várias comarcas do Estado, participam da ocupação.

Divulgação/Sindsemp
Servidores pretendem desocupar local após retomada de negociações. Fotos: Divulgação/Sindsemp.

Em maio, foi criada uma comissão de estudos para elaborar o PCCS, baseado na proposta enviada pelo Sindsemp. Em agosto, foi enviada, ao sindicato, uma minuta com proposta de mudanças no PCCS sugeridas pela comissão, o que não é considerado, pelo sindicado, uma proposta oficial da PGJ. A minuta com a proposta da comissão de estudos espera aprovação. Sendo aprovada, ela será apresentada como proposta oficial da instituição para que os servidores apreciem.
Após a negociação entre servidores e instituição, a minuta definitiva será enviada para aprovação no Colégio de Procuradores do Ministério Público e, finalmente, à Assembleia Legislativa, onde será aprovado o Projeto de Lei que concederá o aumento aos servidores.
Divulgação/Sindsemp
Quarenta servidores do Ministério Público participam da ocupação. Fotos: Divulgação/Sindsemp.

A concentração desta segunda-feira teve início em frente ao sindicato, com carros de som, faixas, bandeiras, camisas e panfletos. Segundo o Sindsemp, os servidores só pretendem desocupar o gabinete da procuradora-geral quando forem retomadas as negociações.
postado por prof: Gilvan (fonte;Imirante.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário