Informar bem é o nosso compromisso!

terça-feira, 24 de maio de 2016

'Guardian': Revelação de 'plano maquiavélico' para impeachment abala credibilidade do governo

BBC - BRASIL
Reprodução
O jornal britânico "The Guardian" afirmou que a queda do ministro Romero Jucá e a revelação de uma "trama maquiavélica" para derrubar o governo Dilma Rousseff abalaram a credibilidade do governo de Michel Temer (PMDB).
"A credibilidade do governo interino foi abalada na segunda-feira (23) quando um ministro foi forçado a se afastar em meio a revelações sobre a trama maquiavélica para levar ao impeachment da presidente Dilma Rousseff."
O ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), se afastou na segunda-feira após a "Folha de S.Paulo" divulgar áudios em que ele diz que a mudança de governo poderia "estancar a sangria" da Lava Jato.
O "Guardian" diz que "as motivações dúbias e natureza maquiavélica da trama para retirar Dilma Rousseff do poder ficam aparentes na transcrição da conversa".
Afirma ainda que este não deve ser o "último golpe" contra Michel Temer, já que seu gabinete inclui "sete ministros implicados na Lava Jato".
A publicação afirma ainda que o governo interino, até o momento, mostrou "poucos sinais de reduzir a tensão e restaurar a credibilidade" no país.
"Seu gabinete todo branco e todo masculino foi duramente criticado por não ser representativo do país, suas medidas de austeridade são impopulares e seu líder já voltou atrás da decisão de tirar da Cultura o status de ministério após protestos de artistas, músicos e cineastas."
Economia
O "Financial Times", principal jornal de economia e finanças da Grã-Bretanha, também disse que a saída de Jucá pode prejudicar o governo Temer, "bem quando ele está tentando lançar um plano econômico ambicioso que visa equilibrar as contas do Brasil e lançar as bases para uma recuperação econômica".

Segundo analistas ouvidos pelo jornal, porém, a decisão de Jucá de se afastar rapidamente pode "limitar os danos políticos" da crise.
Já o americano "The New York Times" disse que as "transcrições sugerem um plano por trás do esforço de afastar a presidente do Brasil".
"O presidente interino do Brasil, Michel Temer, sofreu um grande revés em sua campanha para 'conquistar' o país" com o surgimento de gravações que sugerem "que um de seus ministros tramou para parar a investigação na Petrobras ao buscar o impeachment de Dilma Rousseff."
O jornal diz que Temer substituiu todos os ministros para "ganhar a confiança dos brasileiros e dos investidores", mas que mesmo assim nomeou ministros já implicados nas investigações de corrupção.
Segundo a reportagem, as novas acusações devem "levantar mais questões sobre os motivos por trás do ímpeto de promover o impeachment de Dilma".
Também poderiam, segundo o jornal, aumentar o escrutínio sobre outros ministros que enfrentam problemas legais.
Por profº. Gilvan

Leia Mais >>

Pré - candidato do PSB faz reunião com lideranças políticas e presidentes de agremiações partidárias e discute cenário político de 2016

Vice - prefeito Pelezinho falou da satisfação em receber os amigos em sua residência para um bate-papo político, se reapresentou dizendo que é pré - candidato a prefeito pelo PSB e agradeceu aos partidos que estão juntos com ele nesta caminhada, disse que conta com o apoio do povo para chegar ao executivo municipal, onde deseja trabalhar muito por São Pedro.
Pensando em todo processo eleitoral de 2016 que irá ocorrer em São Pedro da Água Branca, oito partidos políticos que já fazem parte da base de sustentação da pré - candidatura a prefeito do vice - prefeito Pelezinho, se reuniram, na noite desta sexta - feira(20/05), as 19hs, para planejar alianças e aproximar as lideranças políticas. No encontro, realizado na residência de Pelezinho, dirigentes partidários e lideranças políticas da comunidade Sãopedrense debateram sobre o cenário político local e estadual, e definiram alguns encaminhamentos para adequar a campanha do vice – prefeito e vereadores dentro da nova legislação eleitoral vigente.
Além do vice – prefeito Pelezinho, que é presidente do PSB e pré - candidato a prefeito em São Pedro pelo próprio PSB, a reunião contou com a presença dos presidentes de oito agremiações partidárias, vereadores e secretários do município; Professora Marilene(presidente do PT), Secretário de Meio Ambiente, Ribinha do Najá(presidente do PMDB), Secretário de Administração, Professor Geraldo(presidente do PR), Vereador Didi(presidente do PHS), Luis Macário(presidente do PRP), Sesé( presidente do PMN), vereador Gildeon(presidente do PRB), Crislane(presidente do PEN) vereador Francimar(PRB), ex - vereador Amorim, Secretário de Educação Ivan(PT), dentre outros.
“Quero agradecer a todos que estão me emprestando os ouvindo para eu falar um pouco dos nossos sonhos, da nossa responsabilidade com nossa cidade, das nossas pretensões políticas. É preciso estar preparado para as eleições que se aproximam. Essas nossas reuniões demonstram que temos uma candidatura organizada, planejada e está sendo trabalhada para vencer as eleições e administrar bem o nosso município”. Afirmou o pré-candidato a prefeito Pelezinho.
O pré - candidato a prefeito de São Pedro da Água Branca Pelezinho, disse que as reuniões com as lideranças setoriais vão se intensificar para avivar a militância e reunir subsídios visando a formulação de um programa de governo que o PSB e o grupo de sustentação de sua candidatura vai defender na eleição. Segundo o candidato, a intenção é propor uma administração que leve em conta as prioridades da população.
Por profº. Gilvan

Leia Mais >>

Pré - candidato do PSB faz reunião com lideranças políticas e agremiações partidárias e discute cenário político de 2016


Vice - prefeito Pelezinho falou da satisfação em receber os amigos em sua residência para um bate-papo político, se reapresentou dizendo que é pré - candidato a prefeito pelo PSB e agradeceu aos partidos que estão juntos com ele nesta caminhada, disse que conta com o apoio do povo para chegar ao executivo municipal, onde deseja trabalhar muito por São Pedro.
Pensando em todo processo eleitoral de 2016 que irá ocorrer em São Pedro da Água Branca, oito partidos políticos que já fazem parte da base de sustentação da pré - candidatura a prefeito do vice - prefeito Pelezinho, se reuniram, na noite desta sexta - feira(20/05), as 19hs, para planejar alianças e aproximar as lideranças políticas. No encontro, realizado na residência de Pelezinho, dirigentes partidários e lideranças políticas da comunidade Sãopedrense debateram sobre o cenário político local e estadual, e definiram alguns encaminhamentos para adequar a campanha do vice – prefeito e vereadores dentro da nova legislação eleitoral vigente.
Além do vice – prefeito Pelezinho, que é presidente do PSB e pré - candidato a prefeito em São Pedro pelo próprio PSB, a reunião contou com a presença dos presidentes de oito agremiações partidárias, vereadores e secretários do município; Professora Marilene(presidente do PT), Secretário de Meio Ambiente, Ribinha do Najá(presidente do PMDB), Secretário de Administração, Professor Geraldo(presidente do PR), Vereador Didi(presidente do PHS), Luis Macário(presidente do PRP), Sesé( presidente do PMN), vereador Gildeon(presidente do PRB), Crislane(presidente do PEN) vereador Francimar(PRB), ex - vereador Amorim, Secretário de Educação Ivan(PT), dentre outros.
“Quero agradecer a todos que estão me emprestando os ouvindo para eu falar um pouco dos nossos sonhos, da nossa responsabilidade com nossa cidade, das nossas pretensões políticas. É preciso estar preparado para as eleições que se aproximam. Essas nossas reuniões demonstram que temos uma candidatura organizada, planejada e está sendo trabalhada para vencer as eleições e administrar bem o nosso município”. Afirmou o pré-candidato a prefeito Pelezinho.
O pré - candidato a prefeito de São Pedro da Água Branca Pelezinho, disse que as reuniões com as lideranças setoriais vão se intensificar para avivar a militância e reunir subsídios visando a formulação de um programa de governo que o PSB e o grupo de sustentação de sua candidatura vai defender na eleição. Segundo o candidato, a intenção é propor uma administração que leve em conta as prioridades da população.
Por profº. Gilvan

Leia Mais >>

sábado, 21 de maio de 2016

Estadão pede texto sobre fim do MinC a Wagner Moura, ator fala sobre o golpe e jornal não publica

“A extinção do Minc é só a primeira demonstração de obscurantismo e ignorância dada por esse Governo ilegítimo. O pior ainda está por vir”, disse o ator no texto que o Estadão se recusou a publicar. Confira a integra
Por Wagner Moura
Foto: Youtube
Escrevi essa resposta-texto para jornalistas do Estado e da Zero Hora que queriam minha opinião sobre a extinção do Minc. O Zero Hora vai dar. O Estado se recusou.
A extinção do Minc é só a primeira demonstração de obscurantismo e ignorância dada por esse Governo ilegítimo. O pior ainda está por vir. Vem aí a pacoteira de desmonte de leis trabalhistas, a começar pela mudança de nossa definição de trabalho escravo, para a alegria do sorridente pato da FIESP, que pagou a conta do golpe.
Começaram transformando a Secretaria de Direitos Humanos num puxadinho do Ministério da Justiça. Igualdade Racial e Secretaria da Mulher também: tudo será comandado pelo cara que no Governo Alckmin mandou descer a porrada nos estudantes que ocuparam as escolas e nos manifestantes de 2013. Sob sua gestão, a PM de São Paulo matou 61% a mais. Sabe tudo de direitos humanos o ex-advogado de Eduardo Cunha, o senhor Alexandre de Moraes.
Mas claro, a faxina não estaria completa se não acabassem com o Ministério da Cultura, que segundo o genial entendimento dos golpistas, era um covil de artistas comunistas pagos pelo PT para dar opiniões políticas a seu favor (?!!!). Conseguiram difundir essa imbecilidade e ainda a ideia de que as leis de incentivo tiravam dinheiro de hospitais e escolas e que os impostos de brasileiros honestos sustentavam artistas vagabundos. Os pró-impeachment compraram rapidamente essa falácia conveniente e absurda sem ter a menor noção de como funcionam as leis (criadas no Governo Collor!) e da importância do Minc e do investimento em Cultura para o desenvolvimento de um país. É muito triste tudo. Ontem vi um post em que Silas Malafaia comemorava a extinção “do antro de esquerdopatas”, referindo-se ao Minc. Um negócio tão ignóbil que não dá pra sentir nada além de tristeza. Predominou a desinformação, a desonestidade e o obscurantismo.
Praticamente todos os filmes brasileiros produzidos de 93 para cá foram feitos graças à lei do Audiovisual. Como pensar que isso possa ter sido nocivo para o Brasil?! Como pensar que o país estará melhor sem a complexidade de um Ministério que cuidava de gerir e difundir todas as manifestações culturais brasileiras aqui e no exterior? Bradar contra o Minc e contra as leis (ao invés de contribuir com ideias para melhorá-las) é mais que ignorância, é má fé mesmo. E agora que a ordem é cortar gastos, o presidente que veio livrar o Brasil da corrupção e seu ministério de homens brancos, com sete novos ministros investigados pela Lava Jato, começa seu reinado varrendo a Cultura da esplanada dos Ministérios… Faz sentido. Os artistas foram mesmo das maiores forças de resistência ao golpe. Perdemos feio.
Acabo de ler que vão acabar também com a TV Brasil. Ótimo. Pra que cultura? Posso ouvir os festejos nos gabinetes da Câmara, nos apartamentos chiques dos batedores de panela, na Igreja de Malafaia e na redação da Veja: “Acabamos com esse antro de artistazinhos comprados pelo PT! Estão pensando o que? Acabamos a mamata da esquerda caviar! Chega de frescura! Viva o Brasil!” Trevas amigo… E o pior ainda está por vir.

Leia Mais >>

Estadão pede texto sobre fim do MinC a Wagner Moura, ator fala sobre o golpe e jornal não publica

“A extinção do Minc é só a primeira demonstração de obscurantismo e ignorância dada por esse Governo ilegítimo. O pior ainda está por vir”, disse o ator no texto que o Estadão se recusou a publicar. Confira a integra
Por Wagner Moura
Foto: Youtube
Escrevi essa resposta-texto para jornalistas do Estado e da Zero Hora que queriam minha opinião sobre a extinção do Minc. O Zero Hora vai dar. O Estado se recusou.
A extinção do Minc é só a primeira demonstração de obscurantismo e ignorância dada por esse Governo ilegítimo. O pior ainda está por vir. Vem aí a pacoteira de desmonte de leis trabalhistas, a começar pela mudança de nossa definição de trabalho escravo, para a alegria do sorridente pato da FIESP, que pagou a conta do golpe.
Começaram transformando a Secretaria de Direitos Humanos num puxadinho do Ministério da Justiça. Igualdade Racial e Secretaria da Mulher também: tudo será comandado pelo cara que no Governo Alckmin mandou descer a porrada nos estudantes que ocuparam as escolas e nos manifestantes de 2013. Sob sua gestão, a PM de São Paulo matou 61% a mais. Sabe tudo de direitos humanos o ex-advogado de Eduardo Cunha, o senhor Alexandre de Moraes.
Mas claro, a faxina não estaria completa se não acabassem com o Ministério da Cultura, que segundo o genial entendimento dos golpistas, era um covil de artistas comunistas pagos pelo PT para dar opiniões políticas a seu favor (?!!!). Conseguiram difundir essa imbecilidade e ainda a ideia de que as leis de incentivo tiravam dinheiro de hospitais e escolas e que os impostos de brasileiros honestos sustentavam artistas vagabundos. Os pró-impeachment compraram rapidamente essa falácia conveniente e absurda sem ter a menor noção de como funcionam as leis (criadas no Governo Collor!) e da importância do Minc e do investimento em Cultura para o desenvolvimento de um país. É muito triste tudo. Ontem vi um post em que Silas Malafaia comemorava a extinção “do antro de esquerdopatas”, referindo-se ao Minc. Um negócio tão ignóbil que não dá pra sentir nada além de tristeza. Predominou a desinformação, a desonestidade e o obscurantismo.
Praticamente todos os filmes brasileiros produzidos de 93 para cá foram feitos graças à lei do Audiovisual. Como pensar que isso possa ter sido nocivo para o Brasil?! Como pensar que o país estará melhor sem a complexidade de um Ministério que cuidava de gerir e difundir todas as manifestações culturais brasileiras aqui e no exterior? Bradar contra o Minc e contra as leis (ao invés de contribuir com ideias para melhorá-las) é mais que ignorância, é má fé mesmo. E agora que a ordem é cortar gastos, o presidente que veio livrar o Brasil da corrupção e seu ministério de homens brancos, com sete novos ministros investigados pela Lava Jato, começa seu reinado varrendo a Cultura da esplanada dos Ministérios… Faz sentido. Os artistas foram mesmo das maiores forças de resistência ao golpe. Perdemos feio.
Acabo de ler que vão acabar também com a TV Brasil. Ótimo. Pra que cultura? Posso ouvir os festejos nos gabinetes da Câmara, nos apartamentos chiques dos batedores de panela, na Igreja de Malafaia e na redação da Veja: “Acabamos com esse antro de artistazinhos comprados pelo PT! Estão pensando o que? Acabamos a mamata da esquerda caviar! Chega de frescura! Viva o Brasil!” Trevas amigo… E o pior ainda está por vir.

Leia Mais >>

"Temos um ministério de homens velhos, ricos e brancos", diz Dilma em BH

Carlos Eduardo Cherem
Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte
"Temos um ministério de homens velhos, ricos e brancos, sem negros e sem mulheres", afirmou a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) para os participantes do 5° Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais, que acontece na capital mineira, e de uma manifestação, na praça Afonso Arinos, organizada pela FBP (Frente Brasil Popular). "Esta é a cara e a face mais triste do governo [Temer]".
Dilma voltou a fazer críticas ao deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). "O governo tem um grande personagem, que indica ministros, líderes de governo que é o ex-presidente suspenso da Câmara. Esse senhor é o responsável pela face mais conservadora do Congresso Nacional".

Ao falar do governo do presidente interino, Dilma brincou com a plateia, que chamava de governo "golpista". "O caráter provisório do governo [Temer] é importantíssimo e deve ser enfatizado", afirmou.

Dilma também afirmou que a partir de agora vai transformar-se em uma "zeladora" da democracia e dos direitos da população. "Tempos atrás, queriam que eu fosse faxineira. Mas, agora, estou atrás de ser zeladora da democracia e dos direitos populares", afirmou a presidente afastada.

A presidente criticou as primeiras iniciativas anunciadas pelo governo Temer, entre elas, uma reforma na Previdência Social. "Não se pode misturar direitos previdenciários e assistenciais", disse.

A presidente afastada ainda atacou a política externa anunciada pelo ministro das Relações Exteriores, José Serra. Ela citou frase que disse ser do compositor Chico Buarque, em que ele dizia que a tradicional política brasileira era falar fino com os países ricos e falar grosso com países como a Bolívia. "Nossa política é a que deu valor à América Latina, à África, aos Brics, e foi o que deu respeito ao Brasil", lembrou.

Dilma participou nesta sexta-feira (20) de seu primeiro ato político num hotel no centro de Belo Horizonte, uma semana após o seu afastamento da Presidência da República. Com a presenca de poucas liderancas do PT de Minas Gerais, entre elas, os ex-ministros Patrus Ananias, Otavio Duci e Nilmario Miranda, a presidente afastada foi recebida por cerca de mil pessoas, segundo estimativa da Policia Militar. Os organizadores calculam em 20 mil.

Convidados para o evento, nem o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), nem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participaram do encontro.

Na quinta-feira (19), o governo Michel Temer mandou suspender o patrocínio da CEF (Caixa Econômica Federal) ao evento desta noite dos blogueiros e ativistas, que são contrários ao impeachment de Dilma Rousseff. O patrocínio de R$ 100 mil do banco estatal havia sido autorizado pela petista.
 Por prof Gilvan

Leia Mais >>

sexta-feira, 20 de maio de 2016

FERNANDA MONTENEGRO DESABAFA SOBRE O FIM DO MINC: “É UMA TRAGÉDIA! O CONGRESSO ACHA QUE CULTURA É COISA DE VEADOS”FERNANDA MONTENEGRO DESABAFA SOBRE O FIM DO MINC: “É UMA TRAGÉDIA! O CONGRESSO ACHA QUE CULTURA É COISA DE VEADOS”

Atriz, que completa 70 anos de carreira, avalia a atual situação da pasta: "Esse governo interino vai pagar um preço alto por essa pouca visão de um Ministério sempre dotado de um orçamento miserável. A cultura é a base de um país"
Fernanda Montenegro não está nada satisfeita com os rumos que o presidente interino, Michel Temer, tem dado para o nosso país. Assim como boa parte da classe artística, a atriz de 86 anos se diz indignada com o fim do Ministério da Cultura e acredita que a atitude custará caro a Temer. “O fim do Ministério foi uma tragédia. Esse governo interino vai pagar um preço alto por essa pouca visão de um Ministério sempre dotado de um orçamento miserável. A cultura é a base de um país. Esse Congresso aí, de todos os governos, acha que a cultura é uma bobagem, uma frescura, coisa de veados, de alienados… Agora esse governo, até quando ele existir, vai pagar um processo violento e eu estou nesse protesto”, disse a dama do teatro ao HT.
Ainda questionada sobre o movimento que artistas brasileiros realizaram no 69º Festival de Cinema de Cannes, na França,levantando placas de protesto no tapete vermelho, Fernanda garante que é totalmente a favor de qualquer manifestação que busque melhorias em qualquer setor do nosso país em crise. “Eu acho uma coisa, nós temos o direito, cada um de nós, de ir, detestar, recusar, aceitar, invadir, assumir os espaços culturais e educacionais do Brasil, se não estão satisfeitos. Cada um tem o direito de se manifestar dentro da sua visão existencial, política e ideológica”, enfatiza a atriz, que completa 70 anos de carreira.
Na época em que interpretou a advogada Teresa, de “Babilônia” (2015), Fernanda pode ver de perto como o brasileiro ainda encara com muito preconceito a união entre duas pessoas do mesmo sexo – na trama, sua personagem era casada com Estela, vivida por Nathália Timberg. Agora, ela comemora sua participação na série “Mr. Brau”, protagonizada por Lázaro Ramos e Taís Araújo, na Globo. Na série, a artista será Rosita, milionária falida, atual estelionatária e alcoólatra, mãe do mordomo Gomes (Kiko Mascarenhas).
“A gente está vencendo devagar, né? Eu vim de uma novela como ‘Babilônia’, que tinha dois terços de seu elenco de negros. Ninguém servindo mesa pra ninguém. Eu acho a ‘Babilônia’, uma novela histórica nisso. A advogada era uma menina da comunidade, personagem da querida Sheron Menezzes. Que estudou, trabalhando. A heroína, que era personagem da Camila Pitanga, era uma mulher corajosa. Todos os brancos casando com brancos. E negras com negros. Compreende? Ninguém falou sobre isso da novela ‘Babilônia’. Só comentavam sobre o tal beijo gay das senhorinhas. Eu acho que foi histórico. Querendo avançar dentro desse processo tão pré-conceitual, que é na dramaturgia a titularidade, sem ter que obrigatoriamente ficar na mão do branco”, avaliou.
Fonte: http://www.heloisatolipan.com.br/
Por Profº. Gilvan 

Leia Mais >>

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Governador recebe representantes do Consórcio dos Municípios da Estrada Estrada de Ferro Carajás

Prefeita Carla Batista de Vila Nova dos Martírios pede a liberação de mais recursos para os Municípios do Consócio da Estrada de Ferro Carajás - COMEFEC


Por profº. Gilvan

Leia Mais >>

quarta-feira, 18 de maio de 2016

CONSELHO TUTELAR, CRAS E CMDCA DE SÃO PEDRO DA ÁGUA BRANCA PROMOVEM CAMINHADA CONTRA O ABUSO E A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

                                                      
Na tarde de 18 de maio, Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, o Conselho Tutelar, CRAS, CMDCA, Escola do Ensino Médio CE Henrique de La Roque, Escolas da Rede Municipal, Igreja Adventista, Secretaria de Saúde, Secretaria de Cultura, Secretaria de Ação Social, Vereadora Betânia e outros parceiros do Conselho Tutelar, CRAS e CMDCA do Município de São Pedro da Água Branca, se uniram em grande caminhada com o objetivo de sensibilização de toda a sociedade de Sãopedrense contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.
A caminhada iniciou por volta das 17h na Praça da Juventude em frente ao CRAS e seguiu caminho por várias ruas, finalizando na escola Castro Alves, onde teve apresentação de dança, peça teatral, discurso de esclarecimento e lanche para todos os presentes.

Estudantes de escolas públicas e integrantes de movimentos sociais caminharam pelas ruas do município. Os participantes levaram cartazes contra o abuso e exploração sexual de crianças e também de adolescentes.

Durante o percurso o público que acompanhou o movimento recebeu informativos sobre o crime, onde convidava as pessoas a denunciarem as autoridades competentes.
Para que uma criança e adolescente se desenvolva de forma saudável e tenha garantido seus direitos previstos na lei é importante que ela tenha estrutura e apoio, proporcionados por núcleos como a família, a escola e a sociedade. Quando um desses núcleos falha as conseqüências são muito graves, principalmente se for à família, pois o ambiente protetor é fundamental para a criança e o adolescente, que sem esta linha de proteção ficam vulneráveis”. Disse Maria Lourdes, membro do Conselho Tutelar.
A violência familiar também pode favorecer a ação dos exploradores visto que muitas vezes o ambiente é de alcoolismo, drogas, agressões físicas e psicológicas, e até mesmo estupro, estes fatos muitas vezes levam crianças e adolescentes para as ruas como uma maneira de fugir da violência que sofrem em casa”. Disse Suellen Sousa, Vice - presidente do CMDCA.
A exploração sexual comercial é visto por muitos como um meio fácil de obter lucros através das redes de exploração que acontecem tanto no mercado formal (hotéis, postos, motéis, etc) quanto no informal (casas de prostituição, margens de estradas, etc), que podem ser organizadas ou não. Essa rede de exploração tira proveito econômico dos vitimizados”. Disse Wagner, Presidente do CMDCA.
A cultura machista faz com que muitos homens tratem o sexo feminino como objetos de prazer sujeitas a serem compradas ou vendidas e esse pensamento não distingue mulheres de crianças e adolescentes.
Falta ainda para muitos entenderem que crianças e adolescentes como pessoas em desenvolvimento e sujeitos de direitos devem ter proteção integral e a não concretização desse direito favorece a atuação dos aliciadores e enfraquece o sistema de proteção. Todos esses fatores aumentam a vulnerabilidade das crianças e adolescentes frente àqueles que buscam utilizá-los para fins de exploração sexual comercial. Essas possíveis causas devem ser analisadas a fundo pela sociedade e outras devem ser arrazoadas para que se possa chegar ao entendimento do problema e consequentemente ao estudo de soluções. Vamos unir as forças, São Pedro da Água Branca não pode conviver com a aberração do Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”. Disse Professor Gilvan, Gestor Auxiliar da Escola CE Henrique de La Roque.

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espirito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O  “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.
Fotos da caminhada

CE HENRIQUE DE LA ROQUE
Professores do CE Henrique de La Roque prepararam os alunos para participar da caminhada promovida pelo Conselho Tutelar, CRAS e CMDCA. O Tema " Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes" foi discutido no pátio da escola e produzido em seguida, nas salas de aulas, cartazes que foram utilizados ao longo da caminhada.
Mais fotos...
Por profº. Gilvan

Leia Mais >>

  ©Blog O folheto - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo